top of page

COPA DO MUNDO com Pitada Natural | Culinária francesa


Hoje quem joga é a seleção francesa e claro, vamos usar dessa oportunidade para falar um pouquinho sobre sua culinária local.


Falar sobre França e comida é um tremendo desafio. Isso porque a história dos dois sempre se cruzam, criando outras novas histórias, então imaginem... tem muiiiita coisa para falar sobre esse tema. Por exemplo, a França se tornou república com um empurrãozinho do pão, lembram? A revolução francesa eclodiu devido o aumento do seu preço, deixando o pão, base da alimentação popular, escasso. A famosa frase de Maria Antonieta, "Se não tem pão, que comam brioches" é um marco para refletir sobre como o acesso ao alimento define os caminhos da história em si, afinal, a falta de alimento sempre foi a gasolina para as grandes revoluções sociais, sendo a França um grande exemplo.



Já deu para ver que os cereais são bem importantes na história da alimentação francesa, afinal, era o cultivo e a distribuição de trigo que determinava quem vivia e morria. A introdução de novas culturas alimentares, como a batata, o milho e o arroz, foi reflexo das dificuldades e dessa escassez de alimentos, mas tais alimentos que serviam somente para os pobres. Aliás, sobre isso, a comida é um instrumento de demarcação dos diferentes status sociais, ou seja, a comida do camponês era uma e a da aristocracia, outra.



A França é tão influente dentro da culinária mundial que foi a sua separação e antinomia de açucarado e salgado que fundamentou a classificação que conhecemos hoje. Então, se o nosso prato principal é o salgado, seguindo do doce, a sobremesa, foi por conta da França. Outro exemplo de transformações nos sistema alimentar que teve a França como pioneira foi a separação da cozinha com a dietética, ou seja, as elites a partir do século XVII não escolhiam o os alimentos, o cozimento e os temperos partindo de prescrições médicas, mas pela própria gula.


A cozinha nacional francesa, portanto, é dominante tanto na Europa, como em outros países ocidentais e sua influência pode ser vista desde ingredientes escolhidos, formas do preparo, receitas e até forma de se portar na mesa. Pois é! A maneira que você segura os talheres, posiciona o prato e o copo a mesa, até a ordem da entrada, seguida do prato intermediário mais pesado e por fim a sobremesa, tem origem francesa. Aliás, perdurou durante muito tempo a ideia de que as necessidades de cada indivíduo determinavam suas respectivas vontades e o apetite.



Com isso, concluímos que a França é o berço da gastronomia, sendo a história da sua alimentação bem antiga pertencente a diferentes aspectos da sociedade. E, sabendo que a França é essa grande referência na cozinha, a Pitada Natural criou um tempero inspirado na arte da sua culinária, o Francês:




Oui mon amour, sinta o sabor intenso da Sálvia e o aroma das ervas Provençais! Tão aromático e perfumado quanto os jardins de Versailles! A culinária francesa é muito conhecida pelo uso da manteiga e ervas aromáticas para perfurmar os preparos, com buques garnis, frescor e sutileza nos temperos.


O Francês, portanto, é uma combinação das ervas dessa região, harmonizando com molho branco, manteiga, legumes ou suíno, cordeiro ou aves assadas, você vai ficar enchanté! Seus ingredientes são: Alho, Sálvia, Manjerona, Tomilho, Salsa, Louro, Mostarda, Aipo, Gengibre e Noz-Moscada.


O Francês carrega o sabor e o equilíbrio na sua composição, deixando o que é bom melhor ainda. Um aspecto dos gostos da cozinha francesa é que os tempero considerados "fortes", ácidos e com especiarias, muito usados na idade média, foram dando lugar a temperos gordurosos e açucarados, visando um aspecto "delicado" e priorizando o sabor dos próprios alimentos. Essa distância dos temperos fortes e das especiarias marca uma diferença na culinária em relação a outros países da Europa, sendo os sabores franceses indistinguíveis.


Claro, não poderíamos deixar de separar algumas receitas inspiradas na gastronomia francesa usando nosso tempero Francês, dá uma conferida:

 

OMELETE COM TALOS DE ESPINAFRE

Para tuuudo antes de sair descartando os talos do espinafre! Pra tudo a gente tem um jeitinho de aproveitar o alimento por inteiro (claro que usando os temperos Pitada Natural fica mais fácil, haha)!



 

PAPILLOTE DE LEGUMES E TOFU


Essa técnica do papillote é demais! Você pode preparar os vegetais sem perder todo o aroma e sabor dos temperos Pitada Natural. Na verdade, fica ainda mais intenso. Pois o papillote é uma trouxinha feita com papel manteiga ou papel alumínio onde você coloca os ingredientes e temperos e leva para assar. Então, dá pra fazer muita receita legal de forma muito prática!


 

MANTEIGA GHEE AROMATIZADA


A manteiga ghee (ou manteiga clarificada) é muito utilizada na culinária indiana, porém, como a manteiga tem destaque na culinária francesa também, trouxemos aqui. É a mesma manteiga comum que você costuma comprar, porém sem os elementos sólidos do leite, inclusive a lactose.

Você pode comprar ela pronta, mas o seu bolso vai agradecer com essa receita, que é o passo a passo para preparar a sua em casa. Sai muito mais em conta e ainda pode aromatizar com os temperos Pitada Natural!

 

RATATTOUILLE


Um clássico, não é? E lindo! Aquela receita que impressiona, parece difícil e muito elaborada, mas na realidade é super fácil.

 

VEJA TAMBÉM


Confira nosso canal no Youtube Pitada Natural e acesse muitos outros vídeos para você se inspirar.


Não perca as atualizações no Instagram @pitadanatural.


Acompanhe nossas páginas e esteja por dentro de todas as novidades e conteúdos produzidos com muito carinho e especialmente para vocês.

kit-temperos-quadrado.jpg

Bora fazer?

Compre suas Pitadas pelo nosso site e receba em casa, em todo Brasil, com FRETE GRÁTIS a partir de R$99!

bottom of page