top of page

COPA DO MUNDO com Pitada Natural | Culinária brasileira e aperitivos temáticos


No seguinte post vamos falar deles, dos donos da bola e futuro hexa campeão: Brasil!! Nossos jogadores hoje enfrentam a seleção de Camarões, país da África Central, e neste combate há um tema interessante para discussão: regionalidades e comida afrodiaspórica no Brasil.


O Brasil é um país de proporções continentais, de forma que temos diferentes culinárias que marcam a identidade cultural de cada região com pratos e sabores inconfundíveis, então, vamos relembrá-los aqui. Na configuração da identidade cultural destas regiões, algumas mais e outros menos, existe a presença marcante dos saberes, tecnologias e filosofias africanas, remetendo justamente a chamada comida afrodiaspórica.


Aliás, você sabe quem é Benê Ricardo? Benê foi uma mulher negra que fez história na gastronimia brasileira, sendo a primeira chef mulher em um restaurante cinco estrelas no Brasil. Infelizmente, devido ao racismo estrutural, pouco sabemos dessa personalidade fundamental da culinária brasileira.


Quando os africanos foram escravizados e trazidos para o Brasil (processo conhecido como diáspora africana) toda sua vivência e saberes os acompanharam e aqui se fizeram presentes como formas de resistência. Isto é, a comida afrodiaspórica é aquela cuja herança é africana, não sendo pratos típicos Africanos, possuindo papel central na constituição da memória, identidade e resistência. Então, através de elementos tradicionais, como os ingredientes, as tecnologias de preparo, as filosofias, etc, a ancestralidade africana é evocada. Podemos citar como exemplo de pratos o acarajé, vatapá e cururu, temperados com o azeite de dendê e muita pimeta, alimentos como o inhame, quiabo e jiló e tecnologias como a própria fermentação cuja origem é africana.


Não é mera coincidência os pratos citados acima serem tradicionais da Bahia. Salvador é a cidade mais negra de um país que possui a maior população negra fora da África. A culinária baiana é um universo por si só, quase a parte da culinária nordestina, justamente pelas raízes africanas que se fazem presente no sistema alimentar local. De maneira geral, a alimentação da região nordestina carrega uma forte herança alimentar africana. Fora da Bahia, a carne de sol, macaxeira, carne-de-bode, queijo coalho e feijão verde são exemplos de pratos típicos dos outros estados nordestinos.




Indo um pouquinho pro lado, temos a região norte. Quem gosta de peixe e frutos do mar está no paraíso com essa cozinha. Tacacá, caldeira de tucunaré, açai com camarão, maniçoba, pato no tucupi são pratos típicos da região e que só de pensar a barriga já ronca. Lar da Amazônia, não poderia ser diferente, a culinária é bem rica e única. Ingredientes que não podem faltar são: castanha do pará, urucum, jambu, guaraná e cupuaçu. A forte presença indígena na região é notória na alimentação, unida a elementos africanos e portugueses.




Na região centro-oeste há uma forte influencia da pecuária, principal atividade econômica. Dos rios que permeam a região, diferentes peixes são preparados e consumidos em forma de moquecas, mojicas e caldos formando a base da alimentação. Além disso, os frutos regionais sempre aparecem nas combinações, como o pequi, buriti, jatobá, jenipapo e murici. O arroz com pequi é aquele prato típico que rouba o coração - e a barriga - de qualquer pessoa, além do caldo de piranha e vaca atolada que são outras duas referências da culinária local.




A região sul já são outros quinhentos. A culinária sulista é completamente diferente e tem influência indígena, portuguesa e espanhola, além de outras colônias de imigração como a alemã, austríaca e húngara. No rio grande do sul o churrasco é bem difundido e é uma refeição típica, mas podemos citar também o arroz carreiteiro como prato regional, sem falar da erva-mate e o chimarrão. Ali no Paraná há o pinhão como ingrediente bastante usado e pratos como pão no bafo, o barreado e a carne de onça; já em Santa Catarina o joelho de porco, pirão de farinha de mandioca e a sopa catarinense são ótimos exemplos das delícias locais, tendo destaque o peixe e os frutos do mar nos preparos. Bem diversa a região, não é?



Por fim temos o sudeste com suas diferentes cozinhas e profunda diversidade alimentar. Em Minas, pãozin de queijo, frango com quiabo, tutuzinho com couve, dôdileite (doce de leite na língua mineira) são alguns exemplos que podemos citar. Em São Paulo, os pratos típicos são: virado à paulista, cuscuz paulista e picadinho paulista, nomes que não geram sombra de dúvidas da sua origem... paulista. No Rio de Janeiro a presença portuguesa é quase palpável, afinal, foram anos que a coroa portuguesa fez moradia, então, receitas cuja base são bacalhau e sardinha se fazem presentes. Claro, não podemos passar reto da feijoada, prato mega tradicional brasileiro que agrada qualquer paladar.

Já no Espírito Santo, devido a proximidade com o mar e ali do ladinho do nordeste, há a presença de frutos do mar e peixes na cozinha local, sendo o peixe ao molho verde, caranguejada e arroz com camarão bons exemplos. Alias, a banana é um forte aliado dos pratos com peixe.





Já deu para ver que a culinária brasileira é extremamente diversa, cada estado de cada região possui sua identidade e especificidade que seria impossível colocar num só post. Então, deixa nos comentários qual prato que ficou faltando falar. Melhor ainda, nos conte como você prepara seu prato típico favorito usando Pitada Natural, vamos amar saber.

 

VEJA TAMBÉM


Confira nosso canal no Youtube Pitada Natural e acesse muitos outros vídeos para você se inspirar.


Não perca as atualizações no Instagram @pitadanatural.


Acompanhe nossas páginas e esteja por dentro de todas as novidades e conteúdos produzidos com muito carinho e especialmente para vocês.

Comentarios

Obtuvo 0 de 5 estrellas.
Aún no hay calificaciones

Agrega una calificación
kit-temperos-quadrado.jpg

Bora fazer?

Compre suas Pitadas pelo nosso site e receba em casa, em todo Brasil, com FRETE GRÁTIS a partir de R$99!

bottom of page